sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Uma perda irreparável


>> A MPB está de luto com a morte do cantor e compositor Pery Ribeiro, 74 anos, vítima de um infarto agudo do miocárdio na manhã desta sexta-feira (24) no Rio de Janeiro.

Filho de Dalva de Oliveira e Herivelto Martins, astros da era de ouro do rádio, Pery lançou seus primeiros discos na década de 1960, quando se tornou conhecido por dar voz a canções da bossa nova. Foi o primeiro, inclusive, a gravar "Garota de Ipanema", em 1963.


Conversamos no início da noite com nossa amiga Christiane Nery e ela nos contou emocionada ter encontrado Pery Ribeiro há poucos dias no Retiro dos Artistas, em Jacarepaguá, na Zona Oeste carioca, durante uma visita de rotina ao local. "Ele se mostrava bem disposto e também estava lá revendo os amigos" - disse a irmã do cantor Paulo Ricardo, amiga de Pery.

A morte do relevante artista é uma perda irreparável, principalmente no atual momento em que a música brasileira sofre o mais duro golpe de sua história com o surgimento de cantores inexpressivos inventados pela mídia.

Apesar da importância de Pery Ribeiro no contexto da MPB, o falecimento do cantor passou em branco para grande parte da maquiavélica grande mídia brasileira. Alguns jornais, a exemplo da Folha de São Paulo, sequer noticiaram o fato com destaque.

Se fosse algum breganejo, pagodeiro, axezeiro, funkeiro  ou qualquer outra praga sonora descartável que tivesse partido para as profundezas do além, possivelmente decretariam até "feriado nacional". Triste Brasil!

Cursos 24 Horas - Cursos Online