quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

As subcelebridades e suas deploráveis imagens

Por Marcos Niemeyer
mniemeyer50@hotmail.com
Acompanhe-nos no Facebook
Fale conosco via skype: marcos.niemeyer12
Jazz FM. Música civilizada

>> A vaidade feminina chegou a tal ponto que essas siliconadas e oxigenadas estão parecendo cada vez mais um pedaço de plástico derretido. Nem o 'São Photoshop' dá jeito. A imagem que ilustra este artigo é a mais perfeita tradução do ridículo escancarado publicamente.

A dona do estranho traseiro atende pelo nome de Gracyanne Barbosa, subcelebridade inventada pela mídia e que desfilou na Marquês de Sapucaí, no Rio, na condição de rainha de bateria da Estação Primeira de Mangueira. Gracyanne recebeu uma saraivada de críticas nas redes sociais por conta da bizarrice.

"Pode acreditar, fiquei até com vergonha", disse a professora carioca Marília Sá no Facebbok. "Será que essa mulher não tem senso crítico?", questionou o estudante de arquitetura paulista Fábio Stabellini. "Valesca Popozuda e Gracyanne Barbosa são apenas dois exemplos de como a obsessão da forma física beira muitas vezes ao grotesco. Dá até nojo!", sapecou o jornalista Alexandre Figueiredo. "Tá parecendo mais um travesti. Muito esquisita para o meu gosto", comentou o advogado Sancho Dias Neto.

Já o ator Saulo Meneghetti foi um dos que saíram em defesa da criatura no Facebook. "Estou defendendo ela sim, porque como artista, sei que quando um fotógrafo quer agir de má fé pra gerar polemica consegue. É fácil criticar uma imagem pega por um ângulo ruim, isso não significa que seja a realidade. Não sou amigo dela nem fã, mas estou longe de achar uma mulher dessas feia e masculina".

Não custa lembrar, porém, algo que sempre falamos em nossos comentários. Houve uma época em que para fazer sucesso artístico, inclusive nas famosas escolas de samba cariocas, o pretendente precisava mesmo mostrar talento. Hoje em dia, basta ter - no caso das mulheres - bunda grande, cabelos esticados com a 'milagrosa' escova progressiva e borrados de amarelo (falsas loiras).

Gracyanne, que pra variar nada tem de artista, mostrou na avenida o corpo praticamente despido e com aspecto deformado graças ao excesso de vaidade a que está mergulhada . É um péssimo exemplo para as meninas das novas gerações. Ouçam Caymmi: "Marina você já é bonita com o que Deus lhe deu..."

País do carnaval

Por conta dos festejos carnavalescos, o Brasil fica praticamente uma semana em recesso. É muita falta de responsabilidade para uma nação que objetiva figurar futuramente no seleto grupo de  países do Primeiro Mundo.  
Ouça nosso comentário
.
.