segunda-feira, 11 de março de 2013

Opinião pública exige que assassinos de radialista mineiro sejam identificados


Por Marcos Niemeyer
mniemeyer50@hotmail.com
Acompanhe-nos no Facebook
Fale conosco via Skype: marcos.niemeyer12
Jazz FM. Música civilizada

>> O assassinato do radialista e bacharel em Direito Rodrigo Neto de Faria, 28 anos, (foto) - executado a tiros na noite da última quinta-feira, em Ipatinga, no Vale do Aço, Minas Gerais, expõe mais uma vez o grande risco que os profissionais da imprensa enfrentam no dia a dia por denunciarem desmandos de poderosos ou a ação do crime organizado.

Rodrigo já havia noticiado em suas reportagens o envolvimento de policiais da cidade numa chacina que vitimou várias pessoas de uma família da região. Ele foi surpreendido por dois motoqueiros armados de revólveres quando saia de um bar, na região central de Ipatinga.

Quem fala a verdade contra os foras da lei costuma pagar com a própria vida. Conforme um jornalista carioca disse, com Collor e Renan numa boa - os bandidos, acham, com razão, que o crime compensa. Rodrigo Neto é mais uma vítima do sistema perverso. 


Inconformada diante da gravidade do caso, a opinião pública exige que as autoridades identifiquem e punam rigorosamente os assassinos do radialista.

Ouça nosso comentário