segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Morre em Belo Horizonte o radialista Jota Santos


Por Marcos Niemeyer
mniemeyer50@hotmail.com
facebook.com/cacarejadavirtual


>> Com profundo pesar recebemos no fim da tarde deste domingo (29), através da jornalista Darliéte Martins, a notícia sobre a morte do radialista mineiro José Natalino dos Santos (Jota Santos/foto), de 61 anos, vítima de câncer na garganta.

Ele estava internado há vários dias na UTI da Santa Casa de Misericórdia, em Belo Horizonte. Nosso amigo há mais de quatro décadas, Jota trabalhou em importantes emissoras do país entre as quais Globo, Tiradentes e Inconfidência de Belo Horizonte e Globo do Recife. Darliéte e eu tivemos o privilégio de atuar ao lado de JS durante um dos mais proveitosos períodos do rádio.

Exímio redator e comunicador, morava desde o início da década de oitenta em Itabira, terra do poeta maior Carlos Drummond de Andrade, onde — além de atuar em diversas empresas radiofônicas — foi candidato a prefeito do município pelo PT nas eleições de 1992. Apesar de não ter sido eleito, obteve expressiva votação.

A morte de Jota Santos é uma perda irreparável para a radiodifusão mineira. Culto e avesso aos modismos não era, do ponto de vista estético, uma referência. Mas possuia um coração e um carisma que encantavam a todos que o conheciam. Não tinha filhos. Era casado com  Idelma das Graças Santos, a "Deinha".

O corpo de JS foi sepultado neste fim de semana no Cemitério da Paz, em Itabira, sob acompanhamento de centenas de pessoas entre amigos e fãs do seu estilo autêntico e inconfundível. Que essa figura de grande caráter e profissionalismo descanse em paz.