quinta-feira, 3 de abril de 2014

Viva a qualidade musical


Por Marcos Niemeyer


>> Compositores e intérpretes baianos que fazem música de qualidade — acredite! ainda existem —, são absolutamente ignorados pela grande mídia. Não tocam nas FMs, nem aparecem nas emissoras de TV.

Quando muito, ganham acanhadas referências em notas de jornais e revistas especializados. Costumam, porém, fazer sucesso nos países do Primeiro Mundo onde o público é mais esclarecido e exigente, não aceitando essas idiotices sonoras incensadas pelos meios de comunicação.

Eis aqui um belo exemplo na voz da cantora baiana Rosa Passos, um dos mais relevantes nomes da MPB. “Dunas”, que compôs em parceria com Fernando de Oliveira, é uma canção com doses de bela poesia em amor à natureza, um sopro refrescante aos ouvidos.

Mês de março em Salvador/ O Verão está no fim / Todo o mato está em flor / E eu me sinto num jardim/ Quem sair do Abaeté Rumo à Praia do Flamengo/ Não de carro, mas a pé Pelas dunas, mato a dentro / Há de ver belezas tais / Que mal dá pra descrever / Tem orquídeas, gravatás /Água limpa de beber / Cavalinhas e teiús / Borboletas e besouros / Tem lagartos verdazuis/ E raposas cor de ouro/ Sem falar nos passarinhos/ Centopeias e lacraus/ Nas jiboias e nos ninhos de urubus e bacuraus/ Vejo orquídeas cor de rosas/ Entre flores amarelas Dançam cores/ Vão-se as horas entre manchas de aquarelas/ Desce a tarde/ Vem na brisa Um cheirinho de alecrim/ Canta um grilo/ Sinto a vida Tudo está dentro de mim/ Mês de março em Salvador / O verão está no fim/ Todo o mato está em flor/ E eu me sinto num jardim.../

Confira no vídeo
 
----

MOCREIA

Essa tal de “presidenta” Dilma não passa de uma autêntica #12+12+@*%69...+^~~~}}}cpb!!!. Para comemorar o aumento do número de “fãs” em sua página do Facebook, e alfinetar os desafetos, fez alusão à um desses ritmos execráveis do descartável funk carioca. Iniciativas de tal natureza contaminam ainda mais o conjunto social, além de legitimar essa coisa que, sem dúvida, é um verdadeiro cancro travestido de “música”. Está provado que governantes e mídia querem o povo cada vez mais ignorante. Ou quem de médio raciocínio não sabe que o inconsciente coletivo costuma imitar os que estão por cima da carne seca? Quem apoia a anticultura merece levar um tiro de escopeta no traseiro. Triste Brasil!
....

MARMOTA 

Nem o mineiro da brenha da mata fala tão errado quanto ao paulista. "Dois pastel", "As ficha caiu", "Nois entrô pra dento", "Nois saiu pra fora", "nois vortêmo", "Nois fumo", "eu amo ela" e outras dezenas de impagáveis pérolas.. O "R" do paulista também é phodástico: "Poirrrta", "Escoirrrpião", "Espeirrrtalhão" e por aí vai. Isso sem contar que os nativos de Sampa chamam água sanitária de "cândida".
....

CUMEQUIÉ?

E o New York Times encheu a bola de Juiz de Fora. Disse em uma de suas páginas que a cidade fica na "Zona Sul carioca".
....

TÁ 'MARRADA'

A capixaba cinquentona, que agora é evangélica, PECOU tanto com o ex-ficante no in box do Face durante a madrugada que se o pastor pelo menos sonhar com as calientes saliências online é capaz de expulsá-la da igreja, em nome de Jesus.
....

AVISO AOS TRANSEUNTES DE PLANTÃO: TODO CUIDADO É POUCO


Depois dessa história da jovem médica de Juiz de Fora que mandou passar a faca no PÊNIS do noivo, por ele ter dado um fora nela às vésperas do casamento, a comunidade masculina da mais importante cidade mineira metida a carioca está com a barba, ou os pentelhos de molho. Dizem que as fêmeas desta terra  fria e cinzenta costumam triturar literalmente suas parcerias amorosas.
.