sábado, 3 de maio de 2014

Fifa, a maior máfia do futebol, proíbe festejos juninos em Salvador


Por Marcos Niemeyer


>> Fiquei estarrecido quando soube pela internet que os tradicionais festejos juninos estão proibidos este ano, em Salvador, por conta de algumas partidas da Copa do Mundo marcadas para a capital baiana.

O fato foi denunciado aos jornais locais através de moradores de dois bairros localizados em áreas distintas da cidade que tiveram as licenças negadas pela prefeitura, por ordem expressa da Fifa — a poderosa máfia  internacional que domina o futebol.

Os festejos juninos na Bahia, principalmente o São João, representam o que ainda resta da verdadeira cultura popular na terra de Caymmi, João Gilberto, Mãe Menininha do Gantois, Jorge Amado, Dona Canô e outras personalidades marcantes, muito embora tenham sido descaracterizados nas últimas duas décadas com a introdução de ritmos medíocres e incompatíveis com sua história (festa junina desses tempos modernosos tem até funk, axé, forró eletrônico, breganejo, pagode e "sertanejo universitário"). Pasmem! Existe desgraça pior?  

Impedir a realização desses eventos em função do futebol revela o quanto as autoridades brasileiras  sobretudo a Prefeitura de Salvador e o Governo do Estado  se ajoelham diante dos invasores internacionais. Em última instância, é como se a Fifa tivesse “alugado” a primeira capital do Brasil e determinasse as regras que lhe convém.

Um absurdo que deveria ser impedido por todos os setores da sociedade baiana. Aliás, não é a primeira vez que ocorrem absurdos envolvendo a tal da Fifa. A controvertida entidade havia proibido a comercialização de acarajés ao redor da Arena Fonte Nova.

A infeliz medida recomendava o afastamento das tradicionais baianas do acarajé, numa distância de no mínimo dois quilômetros do estádio. Motivo: o acarajé não deveria figurar na paisagem como concorrente dos cancerígenos hambúrgueres produzidos pela rede McDonald’s, patrocinadora oficial da Fifa.

Supostamente, a indigesta entidade teria revisto seus conceitos nesses aspecto e liberado a comercialização da especialidade gastronômica da culinária afro-brasileira feita de massa de feijão-fradinho, cebola e sal e frita em azeite de dendê.

Com a cultura popular já tão massacrada diante dos questionáveis modismos inventados pela mídia, só faltava essa. Proibir a realização das festas juninas por causa de futebol é uma atitude autoritária, truculenta e antipática. Os responsáveis pelo conjunto da obra merecem uma severa lição da voz rouca das ruas.
...

Nossa sugestão musical para o fim de semana invernoso inclui vinte melodias que não podem faltar na vitrola de quem não abre mão da qualidade sonora.

01­­) Horse with no name    América
02) Breakin' away  —  Al Jarreau
03) Sinceridade  —  João Bosco
04­) Athens Park  —  Paul Jackson Jr.
05) Chovendo na Roseira  —  Edu Lobo
06) The Way You Look Tonight  —  Frank Sinatra
07) Ela é carioca  —  Tom Jobim
08) Blue train  —  Tom Jobim
09) By your side  —  Sade Adu
10) Pela luz dos olhos teus  —  Miúcha
11) Futuros amantes  —  Chico Buarque
12) River of love  —  Norman Connors
13) Toada  —  Boca Livre
14) A lua  —  MPB 4
15) Let's stay together  —  All Green
16) Tristeza de nós dois  —  César Mariano
17) Do it again  —  Steely Dan
18) Wave —  João Gilberto
19) Georgia on my mind  —  Ray Charles
20) Memories  —  Barbra Streisand
.