segunda-feira, 7 de julho de 2014

São dois Brasis!


Por Marcos Niemeyer
mniemeyer50@hotmail.com
cacarejadavirtual/


>> No início deste ano, o menino José Demerson de Souza Carvalho, 13 anos, (foto) — natural da localidade de Chaval, no interior do Ceará, teve o braço amputado por falta de atendimento médico adequado, após sofrer uma queda enquanto brincava com outros meninos nas proximidades de sua casa.

Se a família da criança tivesse dinheiro para transportá-la de helicóptero até um hospital de primeira linha nos grandes centros urbanos (assim como acontece com jogadores de futebol famosos quando se machucam), possivelmente ela teria se livrado de tamanho sofrimento.

Aliás, caso os hospitais públicos brasileiros atendessem pacientes sem "pedigree" de maneira digna e civilizada, cenas desumanas como a que ilustra este comentário dificilmente ocorreriam. A lamentável imagem circulou nas redes sociais, mas logo caiu no esquecimento. 

O que vale no momento é a tal #copadomundo e o fanatismo doentio por falsos ídolos que pouco ou nada contribuem para o engrandecimento sócio/econômico/cultural do país. Já imaginou, prezado internauta, se por ironia do destino José Demerson (o menino do braço amputado) fosse seu filho? Triste Brasil!
....

Recado do professor Nazareno postado na internet:

Torcer contra a tal 'seleção brasileira' é a maior prova de civismo que um brasileiro pode mostrar num país onde o amor à nação só acontece de quatro em quatro anos. Com isso, abre-se a possibilidade de derrotar o PT nas urnas e iniciar as mudanças sociais de que tanto precisamos neste lugar desigual e injusto. Uma provável vitória e todos ficam anestesiados aceitando toda e qualquer injustiça. Ninguém terá coragem de sair às ruas para fazer protestos. Hoje dá pena observar carros, casas e ruas enfeitadas com as bandeiras verde-amarelas. Para a maioria, civismo é só isso. O futebol, e apenas isso, faz explodir o amor à pátria, o espírito de brasilidade, a alegria, o otimismo. Além do mais, com a inusitada derrota não existirá coisa mais alvissareira de se ver do que muitos idiotas e imbecis chorando desesperados nas ruas. Por que não torcer pela Argentina ou Alemanha, países mais justos, civilizados e desenvolvidos? Seria bem mais lógico.
.