segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Espetáculo da morte tem até selfies sorridentes


Por Marcos Niemeyer


>> Absolutamente condenáveis as piadinhas de mau gosto diante do acidente aéreo que vitimou o presidenciável Eduardo Campos, (PSB). Num momento de profunda tristeza para a família, amigos e eleitores do político, urubus de plantão não perdoam e entopem a internet (principalmente as redes sociais) com comentários sarcásticos e até postagem das indigestas selfies durante o velório.

O jornal O Globo flagrou uma mulher tirando o tal autorretrato ao lado do caixão, no Recife. Até mesmo a viúva de Campos (segunda imagem de cima para baixo) posou com amigos e políticos em selfies diversas.

Acidentes aéreos, muito mais do que outras tragédias, costumam causar comoção geral. Ainda mais envolvendo uma figura pública, às vésperas de disputar o Palácio do Planalto.

No caso do ex-governador pernambucano e candidato à Presidência da República, velório e funeral transformaram-se num mega-espetáculo  até carros de som convocavam de forma dramática a população do Recife para o ato fúnebre com aspecto de ato político-eleitoral e aprovação de sua família. 

Tão logo o IML de São Paulo concluiu o exame de DNA para a identificação dos restos mortais de Eduardo Campos, um político espertalhão redigiu uma carta aberta ao país propondo a substituição do falecido  por Marina Silva na cabeça da chapa majoritária do PSB  jogada com características nordestina e brasileira.

Dá pra perceber que a morte pode ser também um negócio da China (pelo menos para os que tentam tirar proveito quando o finado é rico ou famoso). Não foi diferente por ocasião do suicídio de Getúlio Vargas, da morte de Tancredo Neves e de Miguel Arraes e agora, por conta do falecimento de Eduardo Campos.

Dezenas de desafetos políticos do ex-governador aproveitaram os holofotes midiáticos para dizer que estavam "comovidos" diante da tragédia. Pareciam mais as mórbidas carpideiras (mulheres que no passado eram contratadas para chorar copiosamente em velórios dos mais abastados sem nenhum grau de sentimento, parentesco ou amizade com o falecido).

Diante de um cenário político nacional infame e pouco confiável, a morte de Eduardo Campos é um prato cheio para a ex-senadora Marina Silva  sucessora direta do falecido  e que também aparece mostrando a dentadura em selfies, ao lado do caixão (confira nas imagens). Por sua vez, o PSB garante antecipadamente a eleição do próximo governador pernambucano já que o espetáculo do pão e circo não pode parar.

Como bem disse o jornalista político Valdecy Rodrigues diante de centenas de opiniões e reportagens sobre Eduardo Campos: "Era apenas e tão-somente mais um político, já acostumado com os desarranjos da política brasileira. Se assim não fosse, ele não teria aglutinado em torno de si uma série de partidos. Essas legendas não embarcariam em nenhum projeto que tivesse como finalidade fazer, de fato, as profundas modificações que o país precisa."
.