terça-feira, 4 de novembro de 2014

A mídia inventa notícia e os ignóbeis defendem a volta do regime militar


Por Marcos Niemeyer
mniemeyer50@hotmail.com
facebook/


>> Os meios de comunicação já não exercem, felizmente, influência decisiva em campanhas eleitorais como ocorria no passado. O povo cada vez mais conectado na internet — este sim, o mais democrático meio de comunicação já surgido na história da humanidade — mostra avanços de sua autonomia, não deixando se enganar pela Rede Globo, revista Veja, Folha de São Paulo, seus aliados e seguidores fascistas.

Esses bandidos malvados se consideram acima do bem e do mal a ponto de querer determinar, antes mesmo do pronunciamento da justiça (que também é falha e não raramente omissa), quais são as penas, quem são os réus, etc.

Infeliz daquele que acredita no que vê, ouve ou lê a partir da mídia tradicional. Enquanto o mundo inteiro reconhece e elogia as conquistas sociais do Brasil nesses últimos tempos, o sistema midiático só enxerga problemas no país. Nada de positivo é destacado.

No entanto, qualquer caso negativo ganha repercussão 24 horas por dia transformando-se em discurso odioso contra o govermo. A propaganda de guerra nazista arquitetada por Goebbels teria inveja da mídia brasileira e sua capacidade de transformar tanta mentira em “verdade” no escutador de novela e nas retinas do senso comum.

A tucanada não se conforma nem com reza 'braba' por conta da derrota de Aéreo Neto nas eleições. Não é que criaram uma "Petição Anti-Dilma" no espaço livre do site da Casa Branca?

A choradeira apela ao governo americano que se posicione contra a "expansão do comunismo bolivariano no Brasil, promovido pela administração de Dilma Rousseff." Em outras palavras, os inconformados reforçam a tese de um 'golpe de estado' sob os auspícios dos EUA.

QUEM TEM MEDO DO LOBO MAU? 

Causa estranheza e repugnância saber que tem figuras públicas fazendo uso de seu direito de livre expressão para pedir exatamente um sistema que acabe com a liberdade conquistada a partir de muito sacrifício imposto à nação durante longos 21 anos. É o caso, por exemplo, do cantor Lobão que nunca foi lá essas coisas na condição de artista. Primeiro, ele disse que iria embora do Brasil (não faria falta por aqui! ) caso a presidente Dilma Rousseff fosse reeleita.

Após o resultado das urnas, que garantiu mais quatro anos à petista, o sujeito mudou de ideia. Disse que ficaria no país, em nome de uma “verdadeira oposição que estaria nascendo.” E utilizando sua manjada retórica, convocou uma manifestação em São Paulo para o último dia primeiro pedindo o "impeachment" da presidente reeleita. Cerca de duas mil pessoas participaram do ato, que ele classificou como “histórico”.

Na internet, Lobão vociferou que “nada poderá deter” o tal movimento liderado por ele para o "bem da nação". Diante do estardalhaço incensado pela mídia, os participantes transportavam faixas defendendo o "impeachment" da presidente, enquanto alguns mais emotivos ostentavam cartazes com pedidos de intervenção militar no País.

Alguns ignóbeis exibiam faixas com a inscrição “Agradeço às Forças Armadas por nos livrarem do terror comunista em 1964″, em referência ao golpe que instaurou a ditadura. Com a bandeira do Brasil sobre o esqueleto, o tal do Lobão rosnou defendendo a recontagem dos votos das eleições presidenciais. “Não tem nenhum golpista aqui”, disse eufórico.

Mas não foi bem isso que se ouviu daqueles que o seguiam, que além de pedirem o impeachment da presidente democraticamente eleita, berravam por um uma nova ditadura. Antigamente lobo enganava Chapeuzinho Vermelho e assustava a vovozinha nos contos infantis. Nesses tempos modernosos, porém, surgiu até um "canis lupus" fascista.

Bombardeado nas redes sociais por suas declarações polêmicas e inconsistentes, o cantor disse em sua página no Facebook que jamais defendeu a ditadura. "Trata-se de um mal entendido. Eu quero é apenas livrar o Brasil dos comunistas.

Quem também se fazia presente ao evento era o deputado Eduardo Bolsonaro (PSC), filho do execrável Jair Bolsonaro (PP). Vejam só onde  o autor de "Me chama" foi amarrar sua égua.

GATOS PINGADOS

O que esperar do cantor Lobão, caquética figura que na década de oitenta, no auge do sucesso, revelou aos jornalistas em Salvador, na Bahia, sentir forte atração sexual pela própria mãe? Xô, passa! É possível que ninguém mais se lembre do abominável depoimento que eu tenho, aliás, guardado numa gravação em fita K-7.

Em Juiz de Juiz de Fora — cidade onde o golpe foi arquitetado há cinquenta anos — a passeata realizada no último fim de semana pedindo a volta da ditadura militar deu com os burros n'água.

Apenas vinte gatos pingados foram até a Praça da Estação, local em que os organizadores do despropósito aguardavam "milhares" de pessoas.

Iludidos, algum transeuntes exibiam cartazes com as hastags: #queremososmilitaresdevolta #corradilmaolobaovemai  —. Verdadeiros desocupados de plantão.
....

NOVEMBRO AZUL É MAMÃO COM AÇÚCAR


O cabra que honra a própria cueca samba-canção, não precisa ficar preocupado se o dedo do médico é fino, grosso, grande ou pequeno. Mister se faz, porém, ir treinando em casa com a namorada. Em última instância, segundo meu vizinho do andar de cima, o auto-treino também pode aliviar expectativas. Desamufambar é preciso! O fiofó agradece.
.