domingo, 23 de novembro de 2014

O jazz contemporâneo de Bob Baldwin


Por Marcos Niemeyer
mniemeyer50@hotmail.com
facebook/


>> Defensora dos bons momentos sonoros e da música civilizada  algo cada vez tão difícil quanto quebrar um feixe de varas com as munhecas  a produção deste blog destaca hoje o instrumentista norte-americano Bob Baldwin, um dos nomes mais importantes do jazz contemporâneo.

Natural de Mount Vernon, Nova Iorque, o artista, de 54 anos, deu os primeiros passos musicais ao lado do pai Robert Baldwin por volta de 1983, muito embora tenha iniciado sua vida profissional no rádio no fim da década de 1970 através de FMs dos Estados Unidos chegando, inclusive, atuar como repórter durante a campanha de Jesse Jackson, em Westchester County para a WVIP - Mt. Kisco, NY.

Em 2004, foi Diretor Musical da WJSJ (Jacksonville, Fl). Em 2007, contribuiu para o lançamento da KJAZ em diversos estados americanos. O artista, cuja música é de uma leveza e harmonia irretocáveis, participou de dezenas de projetos musicais e lançamentos de vários albuns e coletâneas. 

Entre os últimos destaques, airplay em NewUrbanJazz1  Never Can Say Goodbye: A Tribute to Michael Jackson e NewUrbanJazz.com2 / Re-Vibe. Em 1989, indicado pela cantora de soul e jazz Roberta Flack, recebeu o Sony Prêmio Inovadores do Ano.

Suas harmoniosas canções incluem recursos de Chuck Loeb, Marion Meadows, Phil Perry, Kim Waters, Will Downing, Chieli Minucci, Eric Essix, Joey Sommerville, Ragan Whiteside, Dennis Johnson, Grover Washington, Jr., Najee, e Dean James. Há dois anos, Bob lançou o livro "You Better Ask Somebody", em que relata sua experiência musical nesses quase trinta anos de estrada.

Baldwin  que já se apresentou por diversas vezes no Brasil, sobretudo no eixo Rio/São Paulo  não é muito de cantar. Ele apenas sussurra trechos das letras em suas melodias que brilham mais em função da parte instrumental. Porém, a quantidade variável da obra deste exímio pianista e sua banda supera todas as expectativas no mundo do jazz contemporâneo.

Recado aos transeuntes de plantão: melodias desse altíssimo nível não tocam nas modernosas FMs brasileiras, nem tampouco na casa do vizinho. São comuns, porém, nas emissoras radiofônicas dos países do Primeiro Mundo e na trilha sonora de empresas aéreas estrangeiras (ao contrário de alguns paus-de-arara voadores tupiniquins onde o lixo sonoro toma conta do ambiente durante a viagem).

A colaboradora deste blog, Selma Quintãoelaborou um playlist com dez canções de Bob Baldwin na plataforma live/free SoundCloud, especialmente para nossa página virtual.

Confira a lista

01  —  Everybody's beautiful
02  —  Let me show you
03    The way she looked at me
04  —  Re-Vibe
05    Vi's pies
06  —  A New York minute
07  —  Quirky
08  —  I Wanna be where you are
09  —  My cherie amour
10  —  Never can say goodbye

Clique no play para ouvir
.
.