domingo, 1 de fevereiro de 2015

Janela quente


Por Marcos Niemeyer
mniemeyer50@hotmail.com
facebook/


>>  Motoristas que passavam pela Linha Vermelha, na altura do Galeão (Complexo da Maré), na tarde da última sexta-feira, foram alvo, desta vez, não dos famigerados arrastões e tiroteios promovidos frequentemente por traficantes de drogas e assaltantes numa das vias expressas mais movimentadas de acesso à região central do Rio de Janeiro.

Num dos barracos, entre os milhares de dois e até três andares espetados às margens da parte suspensa da gigantesca estrutura de concreto e aço, um casal fazia sexo ao vivo e a cores sem se importar com os olhares curiosos de quem estava parado no engarrafamento de frente da “apimentada” janela. Afrodite morreria de inveja.

Guardando as devidas proporções, lembrei-me do filme "Último Tango em Paris" em que, nas cenas de penetração anal, Paul "sodomiza" Jeannie usando manteiga como lubrificante (será que eles não tinham gel, uma latinha de pomada japonesa ou, a pior das hipóteses, um tubo de creme dental Close Up? ).

E ainda tem gente que acha já ter visto de tudo. Até eu, que sou bobinho, não deixei de contemplar aquela apoquentada cena em plena luz do dia. Impossível tentar entender o motivo de tamanha ousadia por parte do casal exibicionista tupiniquim.

Um amigo meu disse que talvez fosse por causa do forte calor na Cidade Maravilhosa.

 Com essas temperaturas altíssimas, tem mesmo que deixar a janela aberta. Ou você tá querendo que eles trepem com o barraco todo fechado? Vão morrer torrados lá dentro. Quem não quiser ver estrela que não olhe para o céu, ponderou.

A indiscreta janela só foi fechada quando ambos perceberam o tumulto generalizado que se formava a poucos metros do espetáculo sexual. É possível que alguém tenha filmado o "Kama Sutra" e postado no YouTube. Até o fechamento desta edição, porém, ainda não havia nada entre os vídeos do site.

Principal acesso ao Aeroporto Internacional do Rio e à Ilha do Fundão para quem vem da Baixada Fluminense e da Zona Sul carioca, a Linha Vermelha, com 21 quilômetros e meio de extensão, sendo três dos quais sobre a Baía de Guanabara, foi construída durante o mandato do governador Leonel Brizola com o objetivo de reduzir o difícil trânsito da Avenida Brasil, o que acabou não ocorrendo na prática.

Vira e mexe, tanto uma quanto a outra vivem permanentemente saturadas pelo excesso de veículos. Encontrar durante o trajeto da via dezenas de vendedores ambulantes a oferecer copos e garrafas de água, os tradicionais pacotes dos Biscoitos Globo, balas e salgadinhos diversos ensacolados faz parte do cenário local.

Mas dar de cara com uma tórrida cena de sexo em plena meio da tarde é algo de deixar o cabra de boca aberta. Coisa de cidade grande, onde jacaré nada de costas, fuma narguilé cubano e bebe cerveja de canudinho. 

É por isso, entre outras coisas, que o Rio de Janeiro continua lindo. Haja amor... até nas favelas, e com direito à sessão das mais calientes. Nem nos cabarés da velha Lapa ou nos cines pornô da Cinelândia o transeunte encontra algo tão genuíno.

Por sua vez, um bafônico mineirinho que não conhecia o Rio, ao deparar com ambulantes a oferecer nas ruas pacotinhos dos Biscoitos Globo, tradicional petisco carioca, vociferou:  Uai, sô! eu cá num sabia que a mafiosa Rede Grobo tamém fabricava biscoito.
...

DA SÉRIE — ZÉ BABÃO & A ESPOSA PACATA & ORDEIRA



.