domingo, 5 de abril de 2015

Chico Faria, um novo e importante nome na MPB


Por Marcos Niemeyer
mniemeyer50@hotmail.com
facebook/


>> O cantor e compositor Chico Faria, filho da cantora Cynara (do Quarteto em Cy) e do cantor Ruy Faria (da formação original do MPB4) é uma das mais novas e emergentes revelações da MPB. 

Após participar de coros infantis da TV Globo e em dublagens de musicais de Walt Disney, integrou a banda Anesthesia, com a qual foi premiado em festivais  a exemplo do Festvalda (1996) e Festcel (1997).

Em 1999, participou, como convidado especial, do CD “Gil e Caetano em Cy” (CID), do Quarteto em Cy, cantando a música “Desde que o samba é samba” (Caetano Veloso), o que lhe valeu o convite para gravar a música “O futebol”, no songbook de Chico Buarque.

O primeiro CD, Chico Faria canta Chico Buarque, foi lançado em 2003 somente com músicas do compositor responsável pelas mais notáveis canções da MPB. O jovem cantor atuou também ao lado dos sambistas Dudu Nobre (por 11 anos) e Diogo Nogueira (por 2 anos), fazendo backing vocal e guitarra.

"Comecei com a música bem cedo, em casa, ouvindo Bossa Nova, choros, sambas e fazendo parte de uma banda de Heavy Metal. Descobri o bandolim, logo depois a guitarra e violão, e por último, o cavaquinho", explica Chico Faria.

Agora, Chico se prepara para lançar brevemente seu segundo CD intitulado É bom cantar, com participações especiais de Jorge Vercillo e Joyce Moreno.

Neste sentido conta com o apoio de vários artistas, amigos e admiradores através do projeto intitulado Benfeitoria/Chico Faria. Clique aqui para maiores detalhes. Chico Buarque e João Bosco, inclusive, entre outros nomes não menos importantes, gravaram depoimentos sobre o cantor. Confira:

.

Chico Faria tem se apresentado com frequência em teatros e casas noturnas de boa qualidade do Rio de Janeiro com sucesso de público e crítica. As melhores FMs brasileiras que fazem o estilo adulto contemporâneo também tocam músicas do artista em sua programação.

Mais do que nunca, é preciso mesmo que a MPB volte a ser conhecida do público e não fique simplesmente restrita a um grupo específico de ouvintes. Atividades culturais e artísticas relevantes são sempre bem-vindas. Ainda mais num país em que a ignorância coletiva implantada nesses últimos anos pelos meios de comunicação tornou-se verdadeira afronta ao bom senso.

Existem, sim, bons novos compositores e intérpretes que na maioria das vezes passam despercebidos exatamente porque não costumam encontrar espaço na mídia tradicional. A popularização da internet, no entanto, tem mudado progressivamente esse conceito. Chico Faria, incensado de berço, é um claro exemplo de que nem tudo está perdido na música brasileira.

.