sábado, 18 de julho de 2015

O rádio e a TV de Minas estão de luto


Por Marcos Niemeyer


>> Sepultado na manhã deste sábado (18) no Cemitério da Saudade, em Belo Horizonte, o corpo do jornalista, radialista e político Dirceu Pereira. 

Ele morreu na madrugada de ontem, aos 74 anos, num hospital de BH, onde estava internado em decorrência do agravamento de diabetes. Dirceu atuou nas Rádios Itatiaia e Guarani, como repórter esportivo.

Foi, também, produtor e apresentador da antiga TV Itacolomi (atualmente, Alterosa). Ingressou na política como deputado estadual, de 1989 a 1991, sendo prefeito de Ribeirão das Neves, na Grande Belo Horizonte, de 2001 a 2004.

Presidiu a Associação Mineira dos Cronistas Esportivos (AMCE) por três mandatos e ocupou o cargo de vice-presidente da entidade em anos anteriores.

Diversos cantores mineiros ganharam fama nos programas de TV apresentados por Dirceu Pereira. Entre eles Redig, que cantava sempre em inglês e ainda Jamal, Edinho, Amir Francisco, Wagner Carone e Conrado.

Outros artistas e bandas lançados pelo comunicador passaram a ter destaque nacional  a exemplo de “Os Intrépidos”, “Os Intrusos”, “Analfabitles”, “Wood Face” “Os Turbulentos” e “Brazilian Boys”. Dirceu Pereira lançou ainda Márcio Greyk, Eduardo Araújo e Martinha.

Milton Nascimento, Fernando Brant, Marilton Borges e Célio Balona também tiveram a carreira artística anabolizada a partir de apresentações no auditório de TV comandado por Dirceu Pereira. O comunicador deu oportunidade  a muitos jornalistas e radialistas em início de carreira.