quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Revendo os conceitos


Por Marcos Niemeyer


>> Postamos recente artigo neste blog sobre um evento importante relembrando a história da Rádio Nacional do Rio ocorrido há pouco mais de duas semanas nas escadarias da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

Por uma falha de digitação, porém, deixamos de dar os devidos créditos ao autor das imagens que nos foram enviadas por um dos protagonistas da peça.

O objetivo, além de atender solicitação de uma amiga na divulgação do episódio, era contribuir com nosso humílimo relato virtual sobre algo que nos apetece: cultura, relembrar os bons tempos radiofônicos, falar sobre a boa música, etc.

Chegamos, inclusive, a compartilhar a postagem na página de vários amigos que curtiram, comentaram e parabenizaram a realização do espetáculo. A falta do crédito, porém, não justificaria recebermos recado do tipo "ameaça de processo" e "jornalistas que precisam voltar ao banco das faculdades para aprender a dar os devidos créditos".

Achamos excesso de arrogância e estrelismo por parte do autor das fotos. "Uma dose de humildade não faz mal a ninguém", já dizia minha saudosa vovozinha. Bastaria, numa boa, lembrar-nos através de alguns contatos do Facebook em comum sobre o esquecimento e a correção seria imediata. Tem coisas mais importantes a carecer de processo nesse país.

Ao longo dos últimos 35 anos, fizemos entrevistas e comentamos sobre pessoas reconhecidamente importantes nos meios artísticos, jornalísticos, culturais, publicamos incontáveis imagens em mídias impressas e virtuais e nunca alguém nos fez qualquer tipo de cobrança nesse sentido. Mesmo porque, sempre houve uma contrapartida de nossa parte.

Em sua página do Facebook, o distinto ameaçou: "Jornalistas amadores, só um aviso, agora estou com assessoria jurídica do meu novo escritório de comunicação, que irá processar todos aqueles que postarem fotos minhas, sem meus devidos créditos, principalmente "O Globo", "Fatos e Milongas" e outros que não publicaram minhas fotos com meu crédito! Quer ser amador seja, mas vai pagar 2 mil reais por foto publicada sem meus créditos, vcs não são os fodões? Então!".

Para evitar eventuais mal- entendidos deletamos a postagem tão logo fomos avisados sobre a bronca do fotógrafo, já que não queremos e nem precisamos arrumar encrenca com quem quer que seja. Daqui pra frente vamos rever nossos conceitos ao postar determinados assuntos, tanto no Facebook quanto no blog.
.