quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Políticos traiçoeiros e imprensa suja tentam minimizar tragédia provocada pela Samarco


Por Marcos Niemeyer


>> Apesar da gravidade da situação, mineradora interditou a área do crime e não repassa qualquer tipo de informação confiável a quem quer que seja. A empresa que precisa ser rigorosamente investigada pelas autoridades (se é que no Brasil elas existem) é praticamente a única a ter acesso ao local da catástrofe.

Governador Valadares, com 280 mil habitantes, a maior cidade na rota da fétida lama que avança pelo Rio Doce em direção ao Atlântico, no Espírito Santo, suspendeu o fornecimento de água à população por tempo indeterminado e decretou estado de calamidade pública por causa da contaminação da mais importante bacia hidrográfica, totalmente incluída do Sudeste.

Valadares, cidade de clima exageradamente quente e que já vinha penando por conta da longa estiagem, está comendo o pão que o Diabo amassou com o rabo. Imagine viver sob altas temperaturas e sem água. Um castigo que não se deve desejar ao pior dos inimigos.

Dezenas de outros municípios banhados pelo Rio Doce, tanto em Minas quanto no Espírito Santo, estão em pânico diante do abastecimento de água comprometido, mortandade de toneladas de peixes e de outras incontáveis espécies ribeirinhas.

Do prefeito de Mariana, Duarte Júnior (PPS) ao tucano Aécio Neves, passando pelo governador petista Fernando Pimentel, todos eles tentam salvar a pele da Samarco.

Na tentativa de justificarem o injustificável, falam até em "tremores de terra" que teriam provocado o rompimento da barragem. Pimentel deu uma entrevista coletiva na sede da mineradora em Belo Horizonte e faltou ajoelhar-se aos pés da empresa.

Parte dos podres meios de comunicação simplesmente replicam o que dizem os relações públicas da Samarco. Autênticos lobos disfarçados de mansos cordeirinhos.

A mineradora insiste em mentir — reverberada em todos os telejornais da mafiosa Rede Globo — que a lama não oferece "risco" à saúde. Se fosse num mais sério e responsável, não haveria espaço para suas trapaças.

A Samarco é uma prova inconteste que a crueldade não é exclusiva da esquerda ou da direita, mas anda de braços dados com todos que de alguma forma detém poder econômico ou político em excesso.

É bom lembrar que o “pai” das mineradoras, inclusive da devastadora Samarco, é ninguém menos que o senhor Fernando Henrique Cardoso. Em seu governo, através da Lei Kandir, isentou de ICMS as exportações de minério.

O homem deu a maior moral para as empresas que atuam no setor. Elas deitaram e rolaram. Não satisfeitas, agora varrem do mapa comunidades inteiras, envenenam nossos rios, geram terror, revolta e consequências imprevisíveis ao meio ambiente. Triste Brasil!
.