sexta-feira, 30 de junho de 2017

Brechó Cotidiano fixa sua marca no cenário urbano de Governador Valadares


Por Marcos Niemeyer
mniemeyer50@hotmail.com
mn.facebook/


>> Localizado no centro de Governador Valadares, a maior e mais importante cidade do Leste mineiro, o Brechó Cotidiano — administrado pela comerciante e também colaboradora deste blog Selma Quintão — acaba de ganhar um clip no YouTube.

Simples, porém atraente, objetivo e com trinta segundos de duração, o trabalho têm locução de Douglas Polato — ex-diretor artístico da Itatiaia FM de Juiz de Fora e uma das vozes mais bonitas do Brasil, o que proporcionou destaque especial ao vídeo com centenas de visualizações em menos de um mês.

Há cerca de dez anos em Valadares, o Brechó Cotidiano tornou-se uma das maiores referências do gênero na região. A loja possui completo vestuário masculino, feminino, adulto, infantil, novos e usados com os melhores preços da praça. Há, também, roupas exóticas e exclusivas para aluguel. Outro diferencial da casa é o som ambiente da vitrola que toca MPB (incluindo clássicos da Bossa Nova), música instrumental e internacional da mais alta qualidade durante o expediente.

“Os clientes gostam e perguntam se estou ouvindo FM. Digo que não é rádio, e sim uma seleção musical exclusiva que gosto de ter na loja para deixar o ambiente ainda mais agradável”, afirma a proprietária Selma Quintão. Comprar em brechó virou coisa chique de verdade. Seguindo uma tendência mundial, o Brasil aderiu à moda do usado, mas não de qualquer usado.

Os lugares onde roupas e acessórios ganham novos donos deixaram de ser encarados como cafofo frequentados por gente de gosto duvidoso. As marcas carimbadas nas etiquetas das madames estão lá nas prateleiras, não mais empoeiradas. Bolsas Louis Vuitton, blazers Christian Dior, óculos Chanel, etc. Não duvide do que é possível encontrar em um brechó.

As mulheres, maioria nos brechós, perderam a vergonha de confessar que a bolsa, a jaqueta ou o colar que usam não saíram de uma loja de marca. Brechó, conforme os dicionários, é um estabelecimento comercial onde compra-se e vende-se objetos antigos e usados. A palavra é derivada do nome Belchior — nome do comerciante que montou no Rio de Janeiro a primeira casa de compra e venda de roupas e objetos usados, no século dezenove. Bem-vindos, pois, ao Brechó Cotidiano.

. .